Wilhelm Reich

Wilhelm Reich foi um médico e cientista natural que, por quase quarenta anos, desenvolveu uma ampla pesquisa sobre os processos energéticos primordiais, vitais. Reich iniciou seu trabalho em 1919, tendo como principal objeto de estudo o funcionamento da “bio-energia” (“a função bioenergética da excitabilidade e motilidade da substância viva”).

O encaminhamento lógico e experimental desse trabalho conduziu-o à descoberta de uma “força” básica que atua não só nos seres vivos, mas também no cosmo. Esse “novo” tipo de energia foi experimentalmente comprovado por Reich no período 1939-1940 e, então, nomeado como “energia orgone cósmica”.

Nesse momento nasce a Orgonomia — a ciência que se dedica ao estudo das manifestações da energia orgone no micro e no macro cosmos, nos domínios do vivo e no inanimado. A Orgonomia surge, portanto, como resultado de quase duas décadas de trabalho. E Reich desenvolve-a, ainda, por mais dezoito anos (até sua morte, em 1957) em várias dimensões: Orgonoterapia; Física, Astrofísica e Biofísica Orgone; Pedagogia Orgonômica; Orgonometria etc.

(O termo “orgonomia”, além de indicar essa nova, vasta e promissora ciência, expressa, também, o conjunto da produção científica reichiana).

Simultaneamente à pesquisa sobre os processos energético-vitais, Reich elaborou, no decorrer de seu percurso científico, três técnicas terapêuticas:

- A análise do caráter (1923-1934),
– A vegetoterapia caractero-analítica (1935-1939) e
– A orgonoterapia (1939-1957).

Formulou, também, um novo método de pensamento e pesquisa (o Funcionalismo Orgonômico) e uma inédita técnica de ordenação das funções naturais, que associa às dimensões qualitativas e quantitativas na pesquisa orgonômica (a Orgonometria).

Além disso, Reich ao longo de sua vida, teve um profundo engajamento social com vistas a transformações que objetivavam uma sociedade justa e solidária.

Embora Reich tenha circulado pelas mais variadas áreas do conhecimento (Psicanálise, Episemologia, Sociologia, Antropologia, Biofísica, Física etc), o fio condutor e entrelaçador da sua obra foi a investigação da especificidade dos processos energéticos básicos. Inicialmente nos domínios bio-psíquico e social; depois, na dimensões da biofísica e biogênse; por fim, no território cósmico